Sign in

22 | Estudante de Jornalismo & Booktuber http://escritoselivros.com

queria botar para fora essa tristeza

toda essa raiva e indignação

que foi disfarçada de solução

mas não tem verso que preste que saia dessa minha mão;

escrever tem sido tão doído que não cabe neste verso

mas se tudo vira estado de poesia como diria Chico,

por que essa poesia não sai da minha gaveta?

por que esse homem não para de me usar de muleta?

é que eu não sei ser redatora de frases mal acabadas

e não consigo seguir sem não me deixar ser magoada

mas caminho de volta pra mim mesma

onde tudo faz mais sentido e é mais honesto e vulnerável


imagem: pinterest

Leia ouvindo: O tempo é sua morada- Francisco, el hombre

Querida Shay, hoje não é vinte e seis, mas vinte e quatro, sei que nesse dia vou estar acabada e completamente destruída. É amiga, nem todo dia a gente consegue não sentir como se a saudade não fosse um lugar em que se pode se afundar. Sinto tanta a sua falta, comecei a ouvir músicas em espanhol de novo e entrei num curso de libras (o qual preciso tomar vergonha e terminar).

Estava ouvindo “o tempo é sua morada” da banda Francisco, el hombre e acho que nunca tinha levado…


poesias despretensiosas para vovô (uma série de poemas)

-

escrevendo certo pelas linhas tortas

revisitando sentimentos antigos

encontrando o passado nas suas canções

ouvindo adoniran, cartola e zeca

a vida é mesmo um moinho vovô,

mas levando flechadas de olhares certeiros

e tentando não me afundar em saudades de nós três

dia vinte e quatro é logo ali

vamos tentar não morrer de saudades no próximo domingo.

  • poemas de domingo para Everaldo, meu falecido avô.

21 de março é dia mundial da poesia, não tem jeito mais gosto de comemorar.

Saudade pode até ser dolorosa, mas quando o tempo passa vira poema.

Logo, logo, assim que puder, vou telefonar.


imagem: achei por aí
  • este texto pode conter gatilhos para ansiedade e depressão.

A quebra de expectativa é sempre uma dádiva para escritora dentro de mim que sobrevive do acaso, mas machuca demais tentar caber na perspectiva do outro sobre si mesmo. Crescer num espaço pouco confortável colabora para isso, é claro, mas é complexo demais sair dessa espiral de aparências que não são suas, apenas projeções de quem as pessoas acham que você é, mas nunca te conheceram de verdade.

Metade da minha vida está exposta em textos mal escritos, inacabados e complexos de um site chamado Escritos & Livros. Acho que a…


Gosto de dizer que a tristeza vira arte e a saudade se transforma na fusão da literatura, bons amigos, música e arte.

Leia ouvindo: À Primeira vista — Chico César

foto: Andresa Costa

Querida shay, esperando que esteja olhando para todos nós e dando boas risadas com as peripécias que ainda me meto na minha vida amorosa desastrosa. Bom isso nem é tão relevante pra mim mesmo, a coisa mais importante que me aconteceu nos últimos meses é que consegui terminar de escrever um livro, na verdade vai além de um livro. É um projeto pessoal muito extenso que nunca pensei que fosse tomar forma que tomou. …


Ser pernambucana é uma delícia, mas é muito difícil passar um ano sem carnaval. Seria um grande eufemismo dizer que acho que aprendi a frevar antes de andar, talvez? Crescer na cidade do frevo e não ser tirada para dançar com ele, é impossível. Mas o bairrismo me acompanha até a ponta do pé, ao lado dos mindinhos dos pés machucados de um frevo que foi tocado no Maior São João do Mundo em que ousei dançar de bota e com salto.

Morar na Paraíba é um privilégio, amo a calmaria de poder caminhar pelo centro sem todo aquele barulho…


Leia ouvindo: Oi - Lagum

Querido vovô, hoje completam dois anos que enfiei minha vida em quatro malas e me mudei para o interior da Paraíba (não é João Pessoa).

Muita coisa mudou no meio do caminho desde então, alguns cortes de cabelo e a tinta rosa que acidentalmente caiu na minha cabeça de novo anos depois. Provavelmente você lembra quando dei mechas rosas no fundamental 2 e virei sensação da escola, amava aquele cabelo rosa só não me identificava mais com ele liso, parecia ser um versão de mim que não existia na realidade, apenas para agradar as outras pessoas.

Bom, felizmente sempre fui…


Foto: @petrocinza

Ter consciência de si e enxergar-se sempre tem um preço caro a se pagar. Nunca fui de continuar em situações que não me cabem, pelo menos acreditei nisso por muito tempo. Quebrar um ciclo de abusos que me aconteceram desde a infância é mais dolorido do que parece, mas ninguém está intacto de ser pisoteado dentro de uma parte de si mesmo que já não faz mais sentido.

A inconstância que faz parte do meu ser, é a palavra-chave do meu vocabulário.

Estar em um relacionamento nunca foi e nem nunca será minha prioridade.

Me desenvolver como escritora, publicar meu primeiro livro, me formar em jornalismo e ser uma boa…


As personagens que aparentavam ser perdidas nas séries sempre foram as minhas favoritas.

Em Gilmore Girls (série que panfleto como a minha vida) uma ex-namorada Luke surge, a Rachel. Fotógrafa e grande desbravadora do mundo e para alguns, uma mulher perdida que não sabe o quer e nem se prende a ninguém. Talvez goste dela porquê se pareça um pouco com a minha versão adulta, pois por mais apaixonada que esteja ama o desconhecido mais do que viver um grande amor.

Não me leve a mal, adoro um romance levinho e sem complicações. A sorte de um amor tranquilo com…


algumas palavras cortam mais do que as lâminas escondidas na sua gaveta

o passado só atormenta aquelas que tem medo de organizar suas certezas

mirando no certo só encontrei o errado

o que é que eu faço se me perdi e não sei estar em nenhum lugar que não seja ao lado?

novembro 2020, recife.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store