poema de gaveta (usando o ódio para algo útil)

queria botar para fora essa tristeza

toda essa raiva e indignação

que foi disfarçada de solução

mas não tem verso que preste que saia dessa minha mão;

escrever tem sido tão doído que não cabe neste verso

mas se tudo vira estado de poesia como diria Chico,

por que essa poesia não sai da minha gaveta?

por que esse homem não para de me usar de muleta?

é que eu não sei ser redatora de frases mal acabadas

e não consigo seguir sem não me deixar ser magoada

mas caminho de volta pra mim mesma

onde tudo faz mais sentido e é mais honesto e vulnerável

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store